Afinal, Por Que Beber Cervejas Artesanais?

5059912756_5d08b698a8_o
fonte da imagem

Embora a maioria das cervejeiras estejam instaladas mais para o norte de Portugal, o movimento das cervejas artesanais está cada vez mais forte no país inteiro. Quem tem a ganhar com isso, é o consumidor, que cada vez encontra cervejas de diversos sabores a seu alcance, algumas especiais para certas estações, bem como, muitas que harmonizam perfeitamente com comidas.

Entretanto, como qualquer mudança gera resistência, muitos recusam-se abrirem mão das cervejas industriais, seja por ter bebido a mesma coisa durante toda sua vida e estarem acostumado com aquilo que se consome, ou por receio do preço não condizer com o produto, afinal, enquanto muitos estão acostumados a pagar preços absurdos por garrafas e copos de vinhos, estes mesmos não conseguem ver que uma cerveja possa custar mais.

Ora, então por que beber uma cerveja artesanal?

Honestidade No Que Se Bebe (e Paga)

IMG_3252

Uma cerveja artesanal carrega a personalidade do cervejeiro que a fez. Todas as características encontradas nela possuem apenas um propósito: uma experiência única. Não existem ingredientes para cortar o preço de custo, o estilo que aparece em seu rótulo condiz com o que há dentro da garrafa, se vai beber uma Pilsner, pode ter certeza que não vai saber a arroz ou milho, porque ela realmente é uma Pilsner. As macrocervejeiras investem pesado em um marketing que remete a frescura, a uma cerveja estupidamente gelada, e não há boas intenções por trás disso, senão adormecer as papilas gustativas, mascarando o gosto dos aditivos que passam despercebidos.

Menos é Mais

IMG_3179

Infelizmente, ainda há pessoas que não sabem beber de forma responsável e usam como argumento que mais vale comprar algumas imperiais a saborear uma garrafa de cerveja artesanal. Nós sabemos que a cerveja contribui como um pretexto para unir os amigos e familiares, e aproveitar o momento se torna prioridade. Ao invés de beber 4-6 imperiais, experimentar no lugar 2 ou 3 cervejas artesanais não só reduzirá as idas à casa de banho, como também pode sair muito mais barato beber uma cerveja mais alcoólica, onde seria necessário beber três a quatro vezes mais compensar a graduação. Além disso, o seu “eu” de amanhã agradecerá por não ter enchido a cara.

Food Pairing

IMG_3074

Assim como o vinho, a cerveja artesanal combina sim com a comida. Graças à sua complexidade de sabores, a cerveja ganha mais e mais espaço nos restaurantes em diversos países, sendo capaz de proporcionar particularidades pouco encontradas em vinho, como a sua carbonatação que ajuda a ativar as papilas gustativas, permitindo uma maior apreciação. O lúpulo, também responsável pelo amargor, estimula o apetite.

A harmonização pode acontecer de três formas:

  • por corte, quando a cerveja limpa o paladar (como uma cerveja de alta carbonatação ou acidez que “quebra” a gordura presente na comida);
  • por complementação, quando os sabores da comida e da cerveja se assemelham e são intensificados (uma cerveja de maltes torrados e traz sabores achocolatados – como uma Stout – terá seus sabores realçados juntos à sobremesas de chocolate);
  • por contraste, que é quando a cerveja e o prato casam porque têm sabores diferentes (uma cerveja amarga é capaz de cortar o picante da comida, sendo possível perceber melhor o sabor do dois).

Benefícios Para a Saúde

8045029399_e5510c3b9b_o.jpg
fonte da imagem

Que o vinho faz bem para a nossa saúde, já não é novidade. Mas e quanto a cerveja?

A cerveja artesanal é, por norma, livre de aditivos e conservantes, o que realça os seus benefícios como a redução de riscos cardiovasculares. Além disso, a cerveja artesanal é rica em vitaminas que auxiliam no metabolismo do corpo, bem como no funcionamento do sistema nervoso, formação das células sanguíneas, além de estimular a função intestinal e a imunidade. Caso queira uma leitura mais aprofundada sobre seus benefícios, clique aqui.

Variedades

Beer.Styles
fonte da imagem

A maioria dos cervejeiros produzem suas cervejas de acordo com a estação do ano. Enquanto uma cerveja industrial parece apetecer apenas no verão, cervejas mais densas, encorpadas e licorosas combinam muito com inverno.

Em outras palavras, quanto mais quente o tempo, mais fresca a cerveja artesanal deve ser servida (não tanto como uma industrial), com sabores subtis e características mais leves, e quanto mais frio, mais saborosa e alcoólica ela tende a ser, podendo ser servida em temperaturas mais elevadas.

Isso não precisa ser uma regra, e o que uma cerveja artesanal mais pode oferecer é a variedade de sabores para todos os gostos. Os cervejeiros estão sempre a tentar quebrar paradigmas, criar novas receitas e estilos, além de cada cervejeira possuir e expressar seu próprio jeito de produzir cerveja.


Além da qualidade, da gama de estilos e sabores, podemos dizer que a principal razão de existir as cervejas artesanais vem de uma atitude que foge do comum, uma fuga que mescla com atitude de romper paradigmas e ainda expressar: “fizemos isso porque ninguém estava a fazer.”

Essa espécie de contracultura incentiva a economia local de diversas formas, como o surgimento de novos empregos, o estimulo ao turismo, além de contribuir para um consumo mais consciente, de qualidade e aproximar a relação entre o produtor e o consumidor.

Caso precises de mais alguma razão para provares uma cerveja artesanal, então precisaremos ter uma conversinha no bar. 😉

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s