Beer Talks #1: Cervejeira Urbana – Parte 1

Este artigo é o primeiro da nossa nova série Beer Talks, o qual entrevistamos a Cervejeira Urbana, de Almada, que combina o gosto pela cerveja artesanal com diversos tipos de manifestações artísticas, as quais são muito bem expressadas em seus rótulos.

Dividido em duas partes, hoje saberemos um pouco da sua trajetória no mercado de cervejas artesanais, a opinião sobre a situação do mercado cervejeiro português e seus planos para o futuro.

Na segunda parte do artigo, a equipa Grains 864 falará sobre a prova de quatro cervejas URBE, a Pilsner, a Weiss, a Dunkel e a Stout.

 


 

Nome do entrevistado: Paulo e António

Função na empresa: Cervejeiros

Grains864: Quando e como surgiu a ideia de criação da Cervejeira Urbana e a marca URBE?

URBE: A cervejeira nasceu pelo gosto da cerveja, principalmente pela cerveja artesanal. Desde o nosso 2º lote, a cerveja teve boa aceitação e o nosso gosto por produzir e consumir cerveja artesanal foi crescendo. Ao desafiarem-nos para criarmos uma marca, também nós nos desafiámos e avançámos com este projecto.

Tivemos como inspiração para a criação da marca, o espaço urbano e principalmente o da nossa cidade, Almada.  Desde cedo que temos muitos amigos ligados à interveção urbana,  artistas de Street Art, dj´s, músicos e etc. Pelo que considerámos que seria interessante, podermos associar a marca estas nossas referências. Lançámos o desafio aos artistas, e os mesmos aceitaram em apoiar-nos com os seus trabalhos para as ilustrações dos rotulos, daí apareceu a URBE e a Cervejeira Urbana.

Grains864: Quais foram as maiores dificuldades e conquistas que tiveram até agora?

URBE: As maiores dficuldades foram a de adaptar os processos à medida que fomos aumentando o volume produzido e mesmo assim hoje ainda produzimos lotes pequenos de 100L. As maiores conquistas são os feedbacks que temos tido e que nos encorajam a contínuar.

Grains864: Que estilos são atualmente elaborados pela URBE? E por quê?

URBE: Actualmente temos cinco cervejas, Pilsner, Weiss, Dunkel, Stout e APA. Tentámos escolher estilos de cervejas diferentes entre elas, para cobrir todos os gostos. São cervejas honestas, descomplicadas em termos de sabor. Contudo há receitas que dentro do nosso gosto pessoal e do próprio estilo que ainda estão em desenvolvimento.

Grains864: Há projectos para produzir novas cervejas num futuro próximo?

URBE: Produzimos na semana anterior a nossa primeira American IPA, por diversas solicitações de amigos. Contudo estamos para já focados no desenvolvimento das actuais.

Grains864: Qual o público-alvo da URBE?

URBE: Principalmente quem gosta de conviver, que valoriza os pequenos momentos à volta de uma cerveja,  que se interessem e apoiem a arte, arte urbana, musica, teatro, dança e que tenham gosto em conhecer e procurar novos artistas. Pessoas activas, que atravessam meia cidade para ir ter com o seu amigo dispender tempo com ele a degustar uma URBE.

Alias, pensamos que o texto  inscrito no nosso rotulo, espelha bem o nosso objectivo:

Orgulhosamente nascida e criada na margem sul do Tejo, a Urbe tem o poder da união. Unimos os melhores ingredientes e os melhores processos artesanais. Unimos a família, os amigos, os conhecidos e os que ainda estamos para conhecer. Unimos o mundo, mostrando que os pequenos momentos, são tudo, menos pequenos.”

Grains864: Como analisa a evolução do mercado cervejeiro português nos últimos anos?

URBE: Sente-se uma vibe muito positiva e que cada vez ganha mais adeptos em torno da cerveja artesanal. Os gigantes comerciais já se aperceberam disso e com bastante dificuldade tentam adaptar-se, têm os ingredientes, as máquinas de produção, o marketing. Pensamos que lhes falta a paixão.

Grains864: Ainda existe muita resistência do consumidor português, em especial no Algarve, para experimentar uma cerveja artesanal? Se sim, fale-nos sobre.

URBE: No Algarve estão em desenvolvimento projectos muito interessantes de tanto de cervejeiras, como cervejarias, se existir uma vontade integrada e parceria de todas as partes, é uma questão de tempo de conquistarem o gosto dos Algarvios e os seus visitantes.

Grains864: Planos e projetos para o futuro da cervejeira?

URBE: Criar valor aos nosso parceiros, fidelizando os seus clientes. E sustentadamente fazer da URBE uma referência a nível nacional no mercado das cervejas artesanais.

 


 

Para a semana, haverá a segunda parte, não se esqueça de deixar nos comentários a vossa opinião!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s